CUADRO_FUTEBOL
Partilho uma análise com os jogadores que mais ocasiões de golo tiveram até ao momento em 5 das principais ligas europeias. Aqui ficam alguns destaques breves:Espanha – O destaque óbvio vai para o paralelismo entre os dois principais jogadores do futebol actual, Ronaldo e Messi. De facto, vemos que não há muito a separar os dois a este nível e que a sua propensão goleadora extraordinária resulta essencialmente do facto de usufruírem de mais ocasiões do que os outros jogadores e não de um aproveitamento extraordinário dessas ocasiões, como por vezes se confunde. Aqui, importa sublinhar o contexto colectivo, porque Real e Barça são das equipas que mais ocasiões criam, o que obviamente facilita o destaque individual dos seus jogadores, sendo que o grande mérito de Ronaldo e Messi é a sua capacidade de se distinguirem entre tantos jogadores de excelência que actuam ao seu lado. Benzema, Bale, Neymar ou Suarez, e apesar da sua enorme e reconhecida qualidade, simplesmente não conseguem atingir o mesmo patamar de protagonismo. Nota nesta lista para a presença de Luciano Vietto, um jovem que promete muito no Villarreal.Alemanha – Nota incontornável para o improvável destaque que Alexander Meier conseguiu nesta primeira metade da temporada. Surpreendente, de facto! O mais expectável, obviamente, seria termos um jogador do Bayern a liderar esta lista, dada a superioridade da equipa na prova. Na minha leitura, o facto de assim não ser revela sobretudo que não há nenhum jogador que seja capaz de se distinguir dos demais no papel de finalizador, o que não impede a equipa de Guardiola de ser aquela que mais se aproxima do golo internamente. Incomparavelmente!

Inglaterra – Surpreendente, sem dúvida, o destaque que Charlie Austin assumiu. É um facto que o tempo de análise não é muito, e que o QPR terá uma forma de jogar que beneficia muito as características do jogador, mas ainda assim não deixa de ser um registo notável e que justifica alguma atenção à evolução do jogador. Nota ainda para Diego Costa, que conseguiu um aproveitamento excepcional das ocasiões de que usufruiu até ao momento, mas que dificilmente poderá manter os mesmos níveis de eficiência até ao final da competição. Para se manter no topo dos marcadores, portanto, terá de conseguir ser protagonista com mais frequência em lances chave, tanto mais que o seu peso relativo nas principais finalizações da equipa não é tão elevada como à partida se poderia supor. A este propósito, e entre as principais equipas da Premier League, Aguero é o jogador que aparece com um registo mais impressionante, pelo peso relativo que conseguiu ter no Man City.

Itália – A ideia de que o Calcio não tem hoje protagonistas com o destaque individual de outros tempos é confirmada por esta tabela (ao nível dos finalizadores, claro). O destaque de Callejon e Higuain resulta naturalmente do facto do Napoles ser a equipa com mais ocasiões na prova até ao momento, e não de um protagonismo excepcional de qualquer dos dois. Aliás, esse protagonismo não é conseguido por nenhum jogador, entre as principais formações da Serie A. Nota para o bom desempenho de dois jovens argentinos, Paulo Dybala e Mauro Icardi.

Portugal – Os números do campeonato português confirmam, sem surpresa, o protagonismo de Jackson e Slimani como principais finalizadores da Liga, beneficiando o colombiano do facto de ter mais minutos jogados e de ter conseguido um melhor aproveitamento percentual das ocasiões de que usufruiu, para ter uma vantagem importante ao nível dos melhores marcadores. Ainda relativamente ao Sporting, Montero aparece também entre os jogadores com mais ocasiões, o que pode ser aparentemente um bom sinal, tendo em conta a ausência de Slimani nos próximos meses. No entanto, é importante notar que o colombiano actuou muito mais minutos em casa do que fora, sendo que o seu protagonismo foi muito mais baixo nos minutos em que actuou fora de Alvalade. Olhando por este prisma, a ausência de Slimani já se afigura como um problema potencial de maior relevância para o Sporting. A confirmar nos próximos jogos… Nota para os desempenhos de Kuca e Deyverson, o primeiro pelo facto de ser um extremo e o segundo pelo peso específico que conseguiu no Belenenses. Finalmente, referência para o caso atípico de Rondon, um dos jogadores com mais ocasiões na prova, mas ainda sem qualquer golo.

Jogo Directo  
 

Comentários

comentários