By Tereza Braga


pigimprensagolpista.blogspot.com.br

O golpista Aloysio Nunes está no foco

Por Altamiro Borges

“Na semana passada, o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, autorizou a abertura de inquérito contra mais três políticos mencionados na midiática Operação Lava-Jato: os petistas Aloizio Mercante, ministro da Casa Civil, e Edinho Silva, ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República; e o senador tucano Aloysio Nunes, que foi vice do cambaleante Aécio Neves nas eleições de outubro passado. A reação dos três foi bastante distinta. Enquanto os petistas reagiram com tranquilidade, apoiando as investigações, o hidrófobo tucano – um dos mentores da tese golpista do impeachment da presidenta Dilma – ficou irritado e afirmou que o inquérito é “desvio de foco” [o foco combinado, ou esperado da Justiça, é somente investigar e condenar petistas. Os tucanos “não vêm ao caso”. Estão fora do foco].




Segundo matéria do site do “Jornal do Brasil” na segunda-feira (7), “o ministro Aloizio Mercadante reagiu com calma à notícia de que o ministro do STF, Teori Zavascki, permitiu uma investigação, a partir da delação premiada de Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia, a seu respeito“. Ele garantiu que só se encontrou uma única vez com o empreiteiro, “por sua solicitação”, quando disputou o governo de São Paulo, em 2010. Ele também afirmou que as doações da UTC foram devidamente declaradas na Justiça Eleitoral e “colocou-se à disposição do STF para prestar qualquer tipo de esclarecimento.

Já o ministro Edinho Silva, ainda segundo o “Jornal do Brasil”, também se mostrou tranquilo. “Sou plenamente favorável a que se apure todos os fatos e que todas as dúvidas sejam esclarecidas. Tenho a tranquilidade de quem agiu como coordenador financeiro da campanha presidencial de 2014 dentro da legalidade. As contas da campanha foram aprovadas por unanimidade pelo Tribunal Superior Eleitoral”, afirmou ao jornal. Numa longa entrevista à “Folha”, também no domingo, o Edinho Silva afirmou que não teme qualquer investigação sobre sua conduta na tesouraria da campanha de Dilma.




No extremo oposto, o tucano Aloysio Nunes mostrou-se irritado com a abertura do inquérito no STF. Para o tucano, que posa de vestal da ética, o pedido do ministro Teori Zavascki visa “desviar o foco” da investigação da Operação Lava-Jato. Maroto, ele ainda tentou ludibriar a sociedade. “É simplesmente absurda a mera suposição de que eu, oposicionista notório e intransigente do governo do PT, pudesse favorecer negócios da Petrobras” [Esse argumento não diz nada. O ex-Presidente do PSDB Sergio Guerra teria usado, segundo denúncias na Lava Jato, a mesma notória intransigente oposição tucana e a CPI da Petrobras para chantagear e receber R$ 10 milhões de propina, de ”pixuleco”].

No mesmo rumo, o senador Aécio Neves, presidente da legenda, divulgou uma nota oficial que só confirma o desespero dos tucanos. Vale conferir o cinismo:



O PSDB recebeu com surpresa [pois fere o tradicional princípio da blindagem e impunidade tucana] a abertura de inquérito das contas da campanha de 2010 do senador Aloysio Nunes, um dos mais combativos líderes da oposição no país. O PSDB, apesar de não temer qualquer tipo de investigação, chama a atenção para o risco das investigações desviarem-se do “seu foco principal”, que é a responsabilização daqueles que, no PT e partidos aliados [somente esses. Os demais, como os tucanos, “não vêm ao caso”], montaram complexo esquema de corrupção que assaltou os cofres da Petrobras e financiou a manutenção desse grupo no poder”.

Ou seja, os tucanos acreditam que são santos ou pensam que os brasileiros são otários!”

FONTE: escrito por Altamiro Borges em seu blog (http://altamiroborges.blogspot.com.br/2015/09/o-golpista-aloysio-nunes-esta-no-foco.html#more). [Título, imagens e trechos entre colchetes acrescentados por este blog ‘democracia&política’].

Blogue do autor: Democracia Política

 

Comentários

comentários