Este post foi originalmente publicado neste site
 

ANGOLA. O presidente da UNITA, Isaías Samakuva, considerou hoje que Angola “perdeu um amigo”, com a morte de Mário Soares, uma “personalidade de estatuto internacional” que lutou pela democracia em Portugal e pela reconciliação angolana.

“Angola perdeu um amigo e eu presto a minha homenagem a este homem que marcou a nossa história com as lições de democracia que nos deixa”, disse o líder da UNITA.

Para Isaías Samakuva, o percurso de luta pela liberdade do antigo Presidente português Mário Soares “influenciou o curso da história de Angola”, pelo que a sua morte é uma “perda, não só para os portugueses, como também para todos os amantes da democracia”.

“Contribuiu para o processo democrático que temos hoje e fez sempre tudo o que pôde para aconselhar os angolanos para um verdadeiro processo de reconciliação nacional”, sublinhou Samakuva.

O secretariado executivo do Comité Permanente da Comissão Politica da UNITA emitiu igualmente uma nota de condolências, recordando que “numa altura em que raras eram as vozes que falavam de paz, reconciliação nacional e democracia para Angola”, Mário Soares “ergueu com coragem a sua voz para defender esses valores”.

“Trata-se de uma figura ímpar da História Contemporânea. A UNITA está convicta de que, com a sua morte, Portugal e os países africanos de expressão portuguesa perderam um grande amigo”, lê-se na mesma nota.

Partilhe este Artigo

 

Comentários

comentários